Vacinação contra a Covid-19 em Cuba: afinal, quando inicia?

Published by Dicas sobre CUBA on

Vacinação contra a Covid-19 em Cuba: afinal, quando inicia?

O sistema público de saúde em Cuba em tempos de pandemia

Não é de hoje que o sistema de saúde cubano é reconhecido internacionalmente por sua abrangência e gratuidade. Ao redor da ilha, os cidadãos têm acesso a consultas médicas gratuitas, os médicos visitam os pacientes em suas casas e existe uma rede de hospitais e policlínicas espalhadas pelo país.

Mas o que poucos sabem é que, nos anos 1980, Fidel Castro começou a investir dinheiro em biotecnologia, visando tornar a nação caribenha autossuficiente em medicamentos para amenizar os efeitos do bloqueio econômico, aplicado unilateralmente pelos Estados Unidos. Como resultado, Cuba desenvolveu uma avançada indústria farmacêutica, que exporta vacinas para mais de 50 países.

O desenvolvimento da vacina em Cuba

Para fazer frente a covid-19, em meados do ano passado, quando se tornou evidente que a humanidade somente retornaria a “normalidade” através do desenvolvimento de uma vacina, Cuba se tornou o primeiro país da América Latina a adentrar na corrida ao lado dos grandes laboratórios privados internacionais.

O Instituto Finlay e seus pesquisadores acumulam décadas de experiência em desenvolvimento de vacinas. Foto: DW.

Atualmente, o laboratório cubano estatal Centro de Ingeniería Genética y Biotecnología (CIGB) desenvolve quatro vacinas contra a covid-19: Soberana 01, Soberana 02, Mambisa e Abdala. A Soberana 02 se encontra em nível mais avançado, tendo obtido êxito em duas fases de testes. A vacina está prestes a entrar na terceira fase, na qual será testada em cerca de 150.000 pessoas em Cuba e no Irã, que mostrou interesse em adquirir o medicamento.

Turistas poderão ser vacinados em Cuba

O governo cubano anunciou que a vacinação de seus cidadãos iniciará em abril, priorizando os idosos e trabalhadores dos setores de saúde e turismo, fundamentais para o controle da pandemia e da economia cubana.

Voluntária recebe dose de vacina cubana contra Covid em fase de testes. Foto: Ismael Francisco/ Cubadebate.

O governo cubano pretende produzir 100 milhões de doses, o suficiente para vacinar toda a população local de 11 milhões de habitantes, exportar o excedente, distribuir de forma gratuita a países mais pobres e ainda, futuramente, oferecer a turistas estrangeiros que visitarem a ilha e desejarem se vacinar.

A divulgação da notícia de que Cuba teria a intenção de vacinar turistas angariou uma forte resposta e sentimentos de entusiasmo e esperança de muitas pessoas que já não veem a hora de retornar a suas vidas normais. Contudo, é preciso também ter paciência e saber moderar as expectativas sobre quando será possível se vacinar em Cuba, pois a experiência internacional tem mostrado que se trata de um processo lento, complexo e que requer uma boa dose de organização.

Dito isso, é claro que nunca se deve perder a esperança. Mais uma vez Cuba demonstra que não precisa ser um grande centro financeiro para demonstrar vontade e ação para melhorar o mundo em que vivemos.

Ver também: Como será o turismo em CUBA no pós-COVID 19?

Categories: Covid

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *