Vedado e Plaza

VEDADO E PLAZA

.

A região de Vedado constitui um importante centro cultural, político e econômico de Havana, abrigando teatros, museus, hotéis, empresas, restaurantes e os escritórios de diversos órgãos governamentais. Vedado integra o município da província de La Habana chamado Plaza de La Revolución. É um bairro planejado, nascido no final do século XIX, com quadras de 100 metros cada, edificações com jardins e avenidas amplas.

Por que "Vedado"? Em 1555, o corsário Jacques de Sores desembarcou nas proximidades da Caleta de San Lázaro e atacou Havana por terra, trazendo horror destruição e morte à cidade. Outros saqueadores usaram da mesma estratégia, assim o Cabildo de Havana (prefeitura) resolveu proibir qualquer assentamento urbano ou construção de estradas ou caminhos naquela parte da cidade. Ficando assim conhecida a região como "El Vedado", o local proibido da cidade.

Considerando que a região tem muitas atrações, dividimos Vedado em cinco partes, tomando-se como referência: o Hotel Nacional (1), o Hotel Habana Libre e Universidade (2), o Cine Yara e a Sorveteria Coppelia (3), a Avenida Paseo esquina Malecón (4), e a Praça da Revolução (5).

.

Mapa de Vedado.

..

Hotel Nacional (1)

.

Hotel Nacional de Cuba

O Hotel Nacional, inaugurado em 1930, é um clássico de Cuba. Com todos os seus luxos e comodidades, era o preferido dos viajantes que visitavam a cidade. Alguns hóspedes ilustres do Nacional: Winston Churchill, Frank Sinatra, Marlon Brando, Jean Paul Sartre, Simone de Beauvoir, Gabriel García Márquez, Muhammad Ali, Lula, Hu Jintao, Jimmy Carter e Eduardo Galeano.

.

Entrada do Hotel Nacional de Cuba.

.

Não precisa ser hóspede para conhecer o agradável jardim interno do hotel. Aproveite tomar um mojito e desfrutar da vista para o Malecón que ele proporciona. Você estará num ponto elevado observando o movimento dos carros no Malecón e o El Morro La Cabaña, bem ao fundo.

.

Hotel Nacional visto da janela do Habana Libre.

.

Os túneis subterrâneos no jardim do hotel foram transformados em museu e contam a história da crise dos mísseis de 1962. O passeio guiado oferece uma visita mais completa, com acesso a suíte utilizada pela máfia que operava em Cuba antes da Revolução e ao terraço com uma vista espetacular.

.

Jardins do Hotel Nacional de Cuba.

.

O Hotel Nacional de Cuba também possui salas que contam a história dos seus hóspedes ilustres (sala Panteon Historico). À noite, você pode jantar e assistir a um show de música cubana no Salão Parisien ou Salão 1930.

.

Salon Parisien

.

La Rampa

La Rampa é uma das principais vias do bairro Vedado. Tecnicamente, a Rampa são os cinco quarteirões da Calle 23 que começa na Calle L e desce por aproximadamente 1 km até o Malecón. É bastante frequentada pelos jovens, pois abriga bares, restaurantes e clubes noturnos. A Rampa  também abriga escritórios de empresas e órgãos governamentais.

.

Feria de Artesanato

Na Rampa (Calle 23), encontra-se a principal feira de artesanato de Vedado, sendo um lugar interessante para comprar presentes e recordações da sua viagem por Cuba. Fica próxima ao Hotel Habana Libre, na segunda quadra da Rampa, entre M e N.

.

Feira de artesanato, na Rampa (Calle 23), entre M e N.

 

Hotel Habana Libre e Universidade (2)

.

Hotel Habana Libre

O Habana Libre, em Vedado, foi inaugurado em 1958. Antigamente, chamava-se Habana Hilton e pertencia ao American Hilton Hotels group. Com o triunfo da Revolução, os hotéis americanos foram nacionalizados. Os casinos que existiam na ilha, fonte de lavagem de dinheiro da máfia dos EUA, foram fechados. A partir de então, o governo revolucionário rebatizou o Habana Hilton, que passou a se chamar Habana Libre.

.

Hotel Habana Libre, antigo Habana Hilton.

.

O Habana Libre também serviu de QG da Revolução. Em 8 de janeiro de 1959, Fidel e os revolucionários entraram em Havana e, neste momento histórico, o hotel serviu de alojamento para os guerrilheiros. No hall consta uma exposição de fotos dos barbudos rebeldes ilustrando a história.

.

1959. Guerrilheiros do M-26 no saguão do então Habana Hilton. Foto: Lester Cole.

.

Loja Habana Sí

Se você procura CDs/DVDs de músicos cubanos, como Silvio Rodríguez, Pablo Milanés e Omara Portuondo, a loja "Habana Sí" é uma boa referência. Fica em frente ao hotel Habana Libre, na Calle 23 esquina com L. A loja vende outros produtos para turistas: bonés, camisetas, vestidos, toalhas e cerâmicas.

.

Música cubana: Pablo Milanés e Silvio Rodríguez.

 

Você também pode sentar no jardim, aproveitar o sinal WiFi das proximidades e conectar. Cambistas vendem cartões de internet nas proximidades.

 

Universidade de Havana

Fundada em 5 de janeiro de 1728 pelos frades dominicanos, a Universidade de Havana (UH) é uma das primeiras da América. Completou 290 anos em 2018.

.

Vitral no interior da Universidade de Havana.

 

A universidade é um centro de referência acadêmica e científica do país, classificada na 19ª posição no QS Latin America University Rankings 2019. Outros se referem carinhosamente a UH como "un avispero antimperialista", pois nela estudaram líderes revolucionários como Julio Antonio Mella e Fidel Castro.

.

Colunas da entrada principal da UH.

 

No alto da escadaria de 88 degraus que dá acesso ao prédio principal, está a Alma Mater, escultura de uma mulher sentada de braços abertos dando boas vindas, obra do artista tcheco Mario Karbel.

 

"Alma Mater" dando boas vindas aos estudantes.

 

Cine Yara e Coppelia (3)

 

Cine Yara

O Cine Yara, inaugurado em 1947, está na esquina da Calle L com La Rampa. É um dos cinemas mais tradicionais de Havana. Em dezembro, o Yara abriga uma das sedes do Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano.

 

Cine Yara sedia o Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano.

 

Sorveteria Coppelia

A Coppelia é a sorveteria mais tradicional Havana, ponto de encontro e diversão da população. O prédio é gigante, cercado de árvores. Pode-se dizer que é uma sorveteria dentro de um parque.

 

"La cola", a fila da sorveteria Coppelia.

 

Muito concorrida, geralmente existe uma fila enorme de interessados em se refrescar tomando o sorvete cubano vendido na moeda nacional (CUP). Se lhe faltar tempo ou paciência, na parte externa existe um quiosque vendendo sorvete, mas os preços são em pesos convertibles (CUC).

 

"Los helados" da Coppelia.

 

Edifício FOCSA

O FOCSA é um edifício em forma de "Y", erguido em 1956. Tem 121 metros de altura com um restaurante no 33° andar. O La Torre, oferece uma vista linda da cidade. O FOCSA é considerado uma das "Sete Maravilhas da Engenharia Civil Cubana".

 

Edifício FOCSA, Calle 17, entre M e N, Vedado.

Parque Don Quijote

O Parque Don Quijote homenageia o personagem mais significativo da literatura espanhola de Miguel de Cervantes. A escultura de Don Quijote de La Mancha montado no seu cavalo Rocinante, de autoria de Sergio Martinez, chama-se El Quijote de América. Está na esquina das Calles 23 e J, perto da sorveteria Coppelia.

 

Parque Don Quijote, Vedado.

 

Avenida Paseo esquina Malecón (4)

 

Hotel Habana Riviera

O Hotel Habana Riviera fica na calle Paseo esquina Malecón. Construído em 1957, o hotel originalmente chamava-se Havana Rivera e pertencia a Meyer Lansky, mafioso dos cassinos de Las Vegas. Lansky investiu em Cuba para fugir da jurisdição dos EUA e do FBI. Não teve sorte.

 

Habana Riviera, antigo hotel da máfia dos cassinos.

 

Fidel, ainda nas montanhas, afirmou que preferia executar gangsters a deportá-los. Por isso, na véspera do Ano-Novo de 1959, Lansky não pensou duas vezes, pegou seu jato particular e fugiu para Bahamas. Com o triunfo da Revolução, cassinos e hotéis da máfia foram nacionalizados.

 

Hotel Melia Cohiba

Colado ao Habana Riviera está o Melia Cohiba, hotel construído nos anos 90, quando o governo cubano começou a investir no turismo e abrir o país para receber visitantes internacionais. É administrado pelo grupo espanhol Melia, em parceria com uma empresa cubana. O bar do hotel, com suas janelas de vidro, proporciona uma vista linda do Malecón. 

 

Bar do Hotel Melia Cohiba.

 

Cemitério Necrópolis de Colón

O cemitério Necrópolis de Colón é o maior da América, com 57 hectares. O pórtico de entrada, em mármore de Carrara, com alegorias das três virtudes teológicas – fé, esperança e caridade – já impressiona.

 

No alto do pórtico: fé, esperança e caridade.

 

Ao fundo da avenida central da necrópole está a Capela Central.

.

Capela Central do cemitério Necrópolis de Colón

 

Trata-se de um museu de esculturas ao ar livre. Impressiona a qualidade e os inúmeros detalhes dos jazigos, verdadeiras obras de arte.

.

Museu de esculturas ao ar livre.

 

Praça da Revolução (5)

 

Praça da Revolução

A Praça da Revolução é um lugar indispensável de se conhecer em Havana. Local histórico, onde são realizados os atos políticos, desfiles cívicos e paradas militares. Até 1959, era conhecida como Praça Cívica. Depois, foi reformada, ampliada e rebatizada.

 

Praça da Revolução, antiga Praça Cívica.

 

Memorial José Martí

A praça abriga o Memorial José Martí, com uma estátua de 18 metros do El apóstol de la Independência de Cuba. Inaugurado em 1996, o Memorial conserva relíquias, documentos e gravuras relativos à vida e obra do apóstolo da independência cubana.

 

Che, Martí e Camilo.

 

A torre piramidal completa o monumento. Do alto, tem-se uma das melhores vistas da cidade, pois você estará no ponto mais alto de Havana, a 141 metros acima do nível do mar.

 

Memorial José Martí, torre de 141 m de altura.

 

Mural do Che Guevara

Na Praça da Revolução, a imagem do Comandante Che Guevara mais conhecida no mundo está reproduzida na fachada do edifício que, no início da Revolução, foi a sede do Ministério de Indústrias, do qual Che foi Ministro, e que hoje abriga o Ministério do Interior.

 

"Hasta la Victoria Siempre", Che.

 

O retrato famoso de Che, feito pelo fotógrafo cubano Alberto Korda em 1960, chama-se "Guerrillero Heroico".

 

Mural em homenagem a Camilo Cienfuegos

Desde 2009, Che Guevara tem a companhia de outro revolucionário na Praça da Revolução: a escultura em homenagem a Camilo Cienfuegos na fachada do edifício do Ministério de Informática e Comunicações.

 

"Vas bien Fidel", Camilo Cienfuegos na Praça da Revolução.

 

Palácio da Revolução

O Palácio da Revolução é a sede do governo de Cuba (Conselho de Estado e Conselho de Ministros) e do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba. O Palácio da Revolução visto do alto da torre do Memorial José Martí, na Plaza de la Revolución. Ao fundo, a Avenida Rancho Boyeros.

 

Palácio da Revolução, sede do Governo de Cuba.

 

Museu Postal Cubano

Os amantes da filatelia não podem deixar de visitar o Museu Postal Cubano. Fica no térreo do Ministério de Informática e Comunicações (o que tem o Camilo na fachada).

 

"Correos de Cuba", selos comemorativos à Copa de 90.

.

 

WhatsApp Contato por WhatsApp